in

Presidente do Peixe encara crise da Covid-19: ‘oportunidade para arrumar o futebol’

Globo Esporte
Publicidade

A paralisação gerada pelo coronavírus atingiu o mundo do futebol, forçando uma pausa nos campeonatos brasileiros, nos treinos dos times e consequentemente causando uma crise financeira nos clubes. Segundo, José Carlos Peres, o prejuízo chega a 70% em suas receitas, e afirma que o Santos negocia uma possível redução salarial para todos seus funcionários.

Presidente do Peixe encara crise da Covid-19: “Oportunidade para arrumar o futebol”

Esta semana, o comandante do Peixe, deu uma entrevista ao Bandsports e, disse que por não saber se a crise financeira vai aumentar, se preparou para pagar o salário do coletivo, a partir de maio. A situação foi tratada com cada jogador e o vencimento de março está em dia, mas, o mês de abril, será pago somente em maio.
Cada clube negocia para saber a divisão de prejuízo. Para o clube já é 70% do prejuízo das receitas”, disse Peres

O presidente do Peixe comentou como é necessário ter criatividade, nesse momento, para lidar com essa crise surreal e contar com a compreensão dos atletas, comissão e funcionários, a respeito do prejuízo, que não atinge somente a direção do time, mas o clube por inteiro.

Publicidade

José Carlos Peres esclarece momento de crise financeira do Peixe e almeja final desta temporada do Campeonato Paulista

O Santos espera receber cerca de R$ 20 milhões, dinheiro vindo de contrato com a TV. O dinheiro cairá em boa hora, uma ajuda para o clube manter parte das dívidas em dia, o contrato é de preço fixo, mas o clube pode arrecadar até  R$ 50 milhões se conseguir atingir seus objetivos e desempenho como prevê uma cláusula do contrato assinado. 

Publicidade

Santos – Campeonato Paulista 2019, acima.

Quando a crise chegou, com a paralisação, nenhum time teve alicerce para suportar os impactos gerados na receita. 

Quanto maior a despesa, maior a crise. Santos, Corinthians, Palmeiras, São Paulo, Flamengo, Vasco e outros estão no mesmo nível para encarar essa pandemia e que sirva de oportunidade para arrumar o futebol de fato. Já teve guerra e Brasil se recuperou. Brasileiro tem capacidade de recuperação impressionante. Eu entendo que faremos um futebol mais forte depois dessa crise e teremos tamanho de acordo com cada um. Não dá para sonhar com o que nós temos. Será momento de arrumação para todos os clubes”, analisou Peres.

José Carlos Peres comentou bate-papo entre os clubes, Federação Paulista e Confederação Paulista de Futebol, que sem previsão exatamente de término deste período de isolamento, os clubes estão fazendo planos para voltar no final de maio para a finalização do Campeonato Paulista que é um dos mais valiosos produtos do futebol brasileiro e, um mata-mata para iniciar o Campeonato Brasileiro ainda na próxima temporada, eu teria 38 rodadas até dezembro.

Publicidade

Cristiano Ronaldo tem segredo revelado na web: sua nova camisa

Atlético-MG busca novo reforço em rival paulista