in

Dirigente da Conmebol sinaliza cenários para volta da Libertadores e fixa data para final

Divulgação
Publicidade

A pandemia do coronavírus mexeu diretamente com o cronograma do futebol mundial. Tido como principal torneio de clubes no continente sul-americano, a Copa Libertadores foi paralisada de forma precoce antes mesmo da disputa de sua terceira rodada na fase de grupos. Apesar do cenário de indefinição, a Conmebol já manifestou que irá terminar a competição em campo, descartando um possível cancelamento.

Indo na linha de pensamento da entidade, o diretor de competições de clubes da Conmebol, Fred Nantes, concedeu uma entrevista ao jornal O Globo reiterando que o torneio terá a sua final programada para o dia 21 de novembro, como já estava previsto anteriormente. Segundo ele, em oito cenários foram cogitados para a volta da competição, em todas eles a decisão seguiu inalterada.

“Queremos dar tranquilidade aos clubes de que vamos continuar a Libertadores e vamos terminá-la. Temos tempo para isso. Não tem mudança de data para a final. Em todos os cenários que temos hoje, a Libertadores em 21 de novembro. Seja começando em junho, julho ou agosto. Precisamos de 10 datas para terminar a Libertadores. Dizer que não vai ocorrer é precipitado. Vale para a Sul-Americana, que precisa de oito datas. Mais simples ainda.

Publicidade


Novo adiamento?

Publicidade

Tendo em vista à disseminação do coronavírus nas últimas semanas em nosso continente, a Conmebol deve postergar o prazo de suspensão do futebol. Inicialmente, a entidade havia anunciado a paralisação até o dia 5 de maio. Mas pelo fato de cada país ter uma realidade diferente, e a competição exigir viagens, a volta breve está praticamente descartada.

Segundo Fred Nantes, apesar do anseio de retomar a Copa Libertadores, a Conmebol seguirá acompanhando a situação junto aos órgãos de saúde e só definirá uma volta da competição mediante liberação das autoridades.

Coronavírus: time do Flamengo deve passar por teste da Covid-19

Revista faz revelação importante sobre volta do futebol após reunião entre UEFA e OMS