in

Mercado da bola: desejado por Flamengo e Atlético-MG, Jemerson deve deixar o Monaco

Getty images
Publicidade

O zagueiro brasileiro Jemerson, de 27 anos, deve deixar o Monaco, da França, no ano que vem. O atleta tem contrato até junho de 2021, mas, pelo menos no cenário atual, tudo indica que ele vai deixar a equipe francesa. Será que o Brasil pode ser o destino do jogador?

Jemerson era titular absoluto quando Leonardo Jardim era o treinador da equipe. Com a chegada de Roberto Moreno, a situação do zagueiro brasileiro mudou bastante. Neste período, o time francês disputou 13 partidas e Jemerson foi titular em apenas uma delas. Nos outros 12 jogos, ele não ficou nem no banco de reservas. O zagueiro, que chegou a atuar como volante, está sem moral com o novo treinador e tudo indica que deve sair.

Publicidade

Jemerson despertou interesse em Flamengo e Atlético-MG

No meio do ano passado, o Flamengo chegou a apresentar proposta pelo zagueiro Jemerson. O jogador também teve seu nome associado ao Atlético-MG e teria especulado por outros clubes brasileiros. O Monaco sempre descartou a possibilidade de negociar o atleta. A situação no momento, porém, é muito diferente.

O Flamengo, que contava com Pablo Marí e Rodrigo Caio como titulares no ano passado, emprestou o primeiro, mas contratou dois nomes para a defesa: Léo Pereira, ex-Athletico-PR, e Gustavo Henrique, ex-Santos. No momento, o Rubro-negro não está interessado em um novo zagueiro.

Publicidade

Clubes brasileiros podem ter boa notícia

Em meio ao fim do contrato que se aproxima, restam um ano e dois meses de vínculo, Jemerson pode ser alvo novamente do futebol brasileiro. As chances dos clubes do Brasil são maiores já que, sem jogar, o zagueiro não deve ser alvo de gigantes da Europa, como aconteceu em 2017. Naquele ano, o Monaco chegou às semifinais da Champions League.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator do i7 Network.

Next post

Flamengo: ex-presidente do Botafogo usa tragédia do Ninho para atacar Rubro-negro

Corinthians sente saudades do PT e do patrocínio da Caixa, afirma jornalista