in

Cavani no Corinthians? Diretor abre o jogo: ‘temos que pensar grande’

Getty Images / Arte Diogo Marcondes
Publicidade

O atacante uruguaio Edinson Cavani é um dos principais nomes do futebol sul-americano. Atualmente, ele defende o PSG e joga ao lado de Neymar, Mbappé e companhia. Cavani está com o contrato perto do fim e não deve renovar com a equipe francesa.

Diante dessa possibilidade, abre-se um leque de grandes oportunidades para o jogador. Um dos destinos dele pode ser o Napoli, da Itália. Cavani defendia o time italiano e ela muito querido pela torcida antes de se transferir para o Paris Saint-Germain.

Cavani no Brasil?

Algumas equipes brasileiras demonstraram interesse no jogador, mas as condições salariais não são nada favoráveis. Cavani recebe cerca de R$ 7,4 milhões por mês no PSG. Nenhum clube brasileiro teria condições de bancar metade disso sem prejudicar sua saúde financeira.

Publicidade

As equipes que estariam com Cavani no radar são: Palmeiras, São Paulo, Grêmio, Internacional e Flamengo. A torcida do São Paulo invadiu as redes sociais do atacante pedindo que ele aceite jogar no Tricolor depois de o diretor Diego Lugano falar, em tom de brincadeira, sobre a contratação do atleta.

Publicidade

Corinthians também se interessa por Cavani

O Corinthians é outra equipe interessada em Cavani. O diretor de futebol do clube, Duílio Monteiro Alves, falou sobre isso em entrevista recente e comentou a repercussão ao falar de Cavani no Timão. “Deu uma repercussão muito grande e me fizeram várias críticas. Mas temos que pensar grande. Não fosse assim e não teríamos contratado o Ronaldo, o Roberto Carlos…”, afirmou o dirigente, recordando as contratações dos pentacampeões do mundo de 2002.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br

Next post

Flamengo não é favorecido com venda dos direitos de transmissão do Brasileirão no exterior

Caso Ronaldinho: conversa no celular de Assis pode complicar tudo – ‘eles sabiam’