in

Deyverson vai ser comprado pelo Getafe? Jogador agrada e Palmeiras pede R$ 30 milhões

Divulgação Palmeiras
Publicidade

O atacante Deyverson nunca foi unanimidade no time do Palmeiras. No ano passado, ele duramente criticado pela torcida após a eliminação nas quartas de final da Copa Libertadores da América, diante do Grêmio, no Estádio do Pacaembu. O curioso é que o atacante entrou apenas no segundo tempo.

O Palmeiras havia vencido o jogo de ida, em Porto Alegre, por 1 a 0, mas perdeu a partida de volta, por 2 a 1 e acabou eliminada devido ao critério de gols marcados fora de casa. Deyverson entrou na segunda etapa e foi criticado por não ter jogado bem.

Publicidade

Getafe se interessa por Deyverson

O atacante Deyverson foi contratado por empréstimo pelo Getafe, da Espanha. Para a alegria da torcida palmeirense, o jogador tem empolgado a equipe espanhola e pode ser contratado em definitivo ao fim do período de empréstimo. O contrato vence no meio do ano.

Até o momento, Deyverson disputou seis partidas e marcou um gol, em partida válida pela Liga Europa. O Getafe é o quinto colocado no Campeonato Espanhol. O clube tem a mesma pontuação da Real Sociedad, que leva vantagem nos critérios de desempate e esta na zona de classificação para os torneios internacionais.

Publicidade

Palmeiras pede R$ 30 milhões

Apesar do interesse, o Getafe não estaria satisfeito com o valor pedido pelo Palmeiras: R$ 30 milhões. As informações foram divulgadas pelo jornal AS, da Espanha. R$ 30 milhões seria um valor e tanto pelo atacante que era muito contestado pela torcida. O valor, no entanto, pode ser diminuído. A torcida do Palomeiras parece querer que Deyverson permaneça na Espanha.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br

Next post

Daniel Alves elege o melhor jogador do futebol brasileiro e opina sobre Neymar

Gabigol abre o jogo em conversa com ex-craque do Flamengo: ‘sou mais ídolo que você’