in

Caso Ronaldinho e a dura notícia na prisão: ‘indícios que outros crimes foram cometidos’

G1
Publicidade

Ronaldinho e Roberto Assis seguem presos na Agrupación Especializada de Assunção, capital do Paraguai. O local onde eles estão é um quartel que virou presídio de segurança máxima e comporta integrantes do crime organizado e ex-policiais que cometeram crimes.

Um desses ex-policiais, por exemplo, virou companheiro de Ronaldinho dentro da cadeia e o ex-craque do futebol mundial mandou uma mensagem para a família do preso no fim de semana. O vídeo enviado à família viralizou nas redes sociais. 

Situação de Ronaldinho e Assis não é fácil

Os irmãos brasileiros seguem presos desde o dia 6 de março, após serem detidos com cédulas de identidade e passaportes falsos. Os números dos documentos e o papel utilizado eram verdadeiros. O problema é que a documentação pertencia a duas mulheres.

Publicidade

Osmar Legal, promotor do Paraguai, deu entrevista ao Esporte Espetacular, da Rede Globo, e falou sobre a prisão de Ronaldinho e Assis. As informações passadas por ele não são nada boas. “Ainda não podemos adiantar sobre os passos das investigações, mas há indícios que outros crimes foram cometidos”, comentou Osmar. 

Publicidade

Ronaldinho é um dos maiores jogadores do futebol mundial

Ronaldinho foi campeão do mundo pela seleção brasileira em 2002. Em 2004 e 2005 foi eleito melhor jogador do mundo. Em 2006, conquistou a Champions League pelo Barcelona. Em 2013, venceu a Copa Libertadores da América pelo Atlético-MG. O jogador que atuou por Grêmio, PSG, Barcelona, Milan, Flamengo, Atlético-MG e Fluminense, além de passagem pelo futebol mexicano. Ronaldinho é muito querido em todo o mundo. 

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br

Next post

Jorge Jesus e Pedrinho trocam farpas e bastidores da confusão é revelado

Caso Ronaldinho: a notícia de última hora que muda tudo: ‘pode ser solto ainda hoje’