in

Ayrton Senna o maior da F1? Rubens Barrichelo elege inglês o maior da categoria

UOL
Publicidade

Quem é o maior piloto da Fórmula 1 de todos os tempos? Esta pergunta faz parte do debate sobre a modalidade do automobilismo desde a época de Ayrton Senna da Silva. Para muitos, Senna é o maior piloto da história, superando, inclusive, o alemão Michael Schumacher. Para outros, o alemão, sete vezes campeão, é o maior.

Nesta temporada, um outro nome pode alcançar a marca de sete títulos: Lewis Hamilton. O inglês foi campeão em 2008, 2014, 2015, 2017, 2018 e 2019. O Brasil tem oito títulos no total: três com Senna, três com Nelson Piquet e dois com Emerson Fittipaldi.

Rubinho fala que Hamilton será o maior

Rubens Barrichello foi um dos brasileiros que pilotaram na Fórmula 1. O ex-piloto, que correu entre 1993 e 2011, nunca foi campeão, mas alcançou o vice-campeonato na Ferrari. Barrichello participou do Expediente Futebol, do Fox Sports, e comentou sobre o assunto. Ele afirmou que é impossível comparar épocas. 

Publicidade

“Vi pilotos que se adaptaram a algumas épocas, vi outros que não se adaptaram, mas teriam sucesso em outras épocas. Todos os grandes talentos chegaram onde chegaram principalmente pelo lado mental, isso em todos os esportes […]. Mas eu acredito que o Hamilton, pelo talento que tem, pela estabilidade que foi criada – depois de um tempo em que a gente achou que ele era da festa, tem a chance de bater todo mundo”, afirmou Rubinho.

Publicidade

Bater todo mundo significa ultrapassar Senna, Schumacher e todos os outros grandes nomes da história da principal categoria do automobilismo mundial. A opinião de Barrichello, obviamente, é polêmica e tem causado discussões.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br

Next post

Corinthians consulta Mano Menezes em meio à ruína de Tiago Nunes e ouve resposta

Ronaldo Fenômeno explica atitude nobre em meio ao coronavírus