in

Ronaldo Fenômeno e o sofrimento que causou a um jogador italiano

Getty Images
Publicidade

Ronaldo Fenômeno foi, sem dúvida, um dos melhores atacantes da história do futebol mundial. O jogador revelado pelo Cruzeiro começou a brilhar em gramados europeus em 1994, ano em que foi negociado com o PSV Eindhoven, da Holanda, e disputou a Copa do Mundo pela seleção brasileira. Em seus anos como jogador profissional, Ronaldo fez muitos zagueiros sofrerem. Um deles, abriu o jogo sobre como era marcar o atacante brasileiro.

Costacurta elogia Ronaldo Fenômeno

O zagueiro italiano Alessandro Costacurta, ex-zagueiro do Milan, recordou como era ter que marcar Ronaldo Fenômeno. O zagueiro afirmou que todos os defensores de sua geração, como Maldini, Nesta, Cannavaro (eleito o melhor jogador do mundo em 2006) e Ferrara diziam que o jogador mais difícil de se marcar era Ronaldo.

“Antes dos jogos eu dormia em paz, exceto quando tinha que enfrentá-lo. Ele era forte, mas fazia você parecer uma m*rdinha, era uma p*tinha, gostava de fazer com que os zagueiros caíssem no chão. Eu também acabei sentado no chão várias vezes…”, recordou Costacurta.

Publicidade

Ronaldo se deu bem no duelo contra Costacurta

Ronaldo e Costacurta se enfrentaram em sete oportunidades. O brasileiro marcou três gols, venceu duas partidas, empatou outras quatro e perdeu uma única vez. Costacurta é o terceiro jogador que mais vezes atuou com a camisa do Milan. Foram 661 partidas até se aposentar aos 41 anos.

Publicidade

Paolo Maldini, com 832 jogos e Franco Baresi, com 719. jogaram mais vezes do que ele com a camisa rossonera. A Itália tem uma grande tradição de bons defensores. Ronaldo defendeu a Inter de Milão e o Milan na terra da bota.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br

Next post

Flamengo e o principal problema para renovar o contrato de Jorge Jesus

Edmundo e a provocação surpreendente ao Flamengo