in

Ex-goleiro Marcos promete renda a desempregados em meio ao coronavírus e tudo acaba mal

Divulgação Palmeiras
Publicidade

Marcos é um dos maiores ídolos da história do Palmeiras. Titular do alviverde por muitos anos, o ex-goleiro também está em casa devido ao novo coronavírus. Em meio à pandemia, cada um tenta ajudar o próximo como pode. Marcos tomou uma atitude emocionante em meio à crise vivida no Brasil e no mundo, mas acabou criticado.

Marcos promete salário para desempregados

O ex-goleiro do Palmeiras usou o Instagram para emitir um comunicado importante. “Vou assumir o salário mínimo de 10 pessoas que por ventura venham a perder seus empregos por conta dessa que estamos, por seis meses, até que as coisas voltem ao normal”, postou Marcos

Publicidade

O ídolo do Palmeiras conta com milhares de seguidores nas redes sociais e tomou essa atitude diante do aumento de desemprego que pode ocorrer devido ao novo coronavírus. A situação em todo o Brasil não é nada fácil e muita gente tem medo de ficar desempregado.

Apesar de a atitude de Marcos ser nobre, ele foi criticado. Algumas pessoas chamaram o ex-goleiro de oportunista e Marcos tomou a atitude desativar os comentários da publicação para não ter que dar satisfação a quem o chama de oportunista. “Muito obrigado pelas mensagens de carinho que recebi”, afirmou.

Publicidade

Marcos fez história no Palmeiras e na seleção

O ex-goleiro Marcos tornou-se titular do Palmeiras durante a Copa Libertadores da América e foi um dos grandes responsáveis pelo título inédito. O jogador passou a ser chamado de São Marcos, uma relação às defesas espetaculares (milagrosas) que ele realizou na campanha do título. Marcos foi titular da seleção brasileira na conquista do pentacampeonato em 2002.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator do i7 Network.

Next post

Alisson vira personagem importante no combate ao coronavírus

Neymar tem salário milionário divulgado em meio à crise mundial causada pelo coronavírus