in

Ronaldinho e a última sobre a sua prisão: ‘arbitrária, ilegal e abusiva’

G1
Publicidade

Ronaldinho e seu irmão, Roberto Assis, seguem presos em Assunção, no Paraguai, desde o dia 6 de março. No momento, a defesa do ex-craque do Barcelona e do empresário aguardam perícia nos celulares dos dois irmãos. A perícia deve ficar pronta dentro de uma semana. As informações foram divulgadas pelo portal Globo Esporte.

Perícia nos celulares
começou na terça-feira

O Ministério Público do Paraguai investiga as ligações de Ronaldinho e Assis com a empresária Dalia Lopez, ligada a um suposto esquema de lavagem de dinheiro. A perícia nos telefones dos irmãos brasileiros começou na noite desta terça-feira (17) e deve ficar pronto no dia 25, após uma semana.

O advogado brasileiro Sérgio Queiroz, que acompanha Ronaldinho e Assis, afirmou que o perito que faz a análise se comprometeu a ser célere na perícia realizada nos aparelhos. Conversas em aplicativos de mensagens e telefonemas serão avaliados.

Publicidade

Ronaldinho e Assis seguem presos
em cadeia de segurança máxima

Enquanto a investigação é feita e a perícia nos aparelhos já começaram, Ronaldinho e Assis continuam presos na Agrupação Especializada de Assunção, um presídio de segurança máxima localizado na capital do país e administrado pela Polícia Nacional do Paraguai. Os jogadores tem algumas regalias, como cela com fogão, ar-condicionado, televisão e geladeira.

Publicidade

De acordo com o Globo Esporte, Ronaldinho e Assis reclamam do período que estão presos. Até esta quarta-feira (18) são 12 dias atrás das grades e isso deve perdurar, pelo menos, até o fim da perícia nos aparelhos. Os irmãos foram presos por portarem cédulas de identidades e passaportes falsos ao entrarem no país.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br

Next post

Mercado da bola: Cruzeiro muito próximo de anunciar treinador especialista na Série B

Mercado da bola: Athletico-PR e Santos fazem negócio de R$ 10 milhões por zagueiro