in

Juiz mantém Ronaldinho e Assis presos e explica: ‘risco de fuga’

Reprodução Globo
Publicidade

O mundo do futebol acompanha atentamente a prisão de Ronaldinho e seu irmão, Roberto Assis, no Paraguai. Os dois estão detidos desde o último domingo (8), em uma história que ainda não foi totalmente explicada e a cada dia ganha novos detalhes e novos capítulos.

Ronaldinho e Assis chegaram ao Paraguai no dia 4 de março e receberam a visita do Ministério Público do Paraguai no hotel onde estavam hospedados, na região metropolitana de Assunção, capital do país. Os dois haviam entrado no Paraguai com passaportes falsos.

Publicidade

Defesa de Ronaldinho tentou prisão domiciliar

A defesa de Ronaldinho e Assis tentou reverter a detenção dos irmãos para prisão domiciliar, mas não foi possível. A Justiça do Paraguai determinou que os dois permaneçam na cadeia onde estão. O juiz Gustavo Amarilla explicou porque decidiu manter os brasileiros na prisão.

“Risco de fuga, qualquer mudança poderia prejudicar as investigações do Ministério Público, que começaram há menos de uma semana”, afirmou o juiz. Com a decisão, o magistrado quis evitar que eles fugissem para o Brasil. O país não extradita seus cidadãos para outros países.

Publicidade

Situação de Ronaldinho e Assis não é fácil

As investigações continuam e os irmãos podem se complicar conforme o caso avança. Até agora, ninguém entendeu porque eles queriam passaportes falsos do Paraguai. Ronaldinho é um dos maiores jogadores do futebol mundial nos anos 2000. O ex-jogador foi campeão mundial pela seleção brasileira, em 2002, e conquistou a Liga dos Campeões pelo Barcelona, em 2006.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator do i7 Network.

Next post

Flamengo: Thiago Maia vai ganhando espaço que era de Arão e será titular de novo

Bruno Henrique recebe dura notícia e convocação para depor na polícia é anunciada