in

Jorge Jesus e a possível revolta com Tite após convocação da seleção brasileira

CBF / Divulgação Flamengo
Publicidade

Se há alguém que não deve ter gostado da convocação de Éverton Ribeiro, Bruno Henrique e Gabriel Barbosa, o Gabigol, para a seleção brasileira, este alguém é o treinador do Flamengo, Jorge Jesus. O português não vai criticar a convocação de Tite abertamente, mas considerando o que ele já falou, dá para imaginar que Jesus não deve ter gostado de ver três de seus pupilos chamados.

Tite convocou 24 jogadores para os jogos contra Bolívia e Peru nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022. O jogo contra a Bolívia será disputado no dia 27 de março, na Arena Pernambuco. Quatro dias depois, visita o Peru, em Lima.

Jorge Jesus torcia para que jogadores não fossem convocados

Devido à apresentação da seleção brasileira, marcada para o 23, a federação de futebol do Rio alterou a data de um jogo do Flamengo no Campeonato Carioca para o dia 22. Após a conquista da Recopa Sul-Americana, no fim de fevereiro, Jorge Jesus brincou em entrevista coletiva ao falar sobre a convocação de seus comandados para a seleção brasileira.

Publicidade

“Da minha equipe, acho que (o Tite) não vai levar nenhum. Espero que não leve nenhum. Não tem categoria para jogar na seleção do Brasil (risos)”, brincou o treinador. Tite, porém, não deu ouvidos ao comandante do Flamengo e chamou três jogadores.

Publicidade

O mérito dos jogadores do Flamengo

Éverton Ribeiro retorna à seleção brasileira. Pela primeira vez, ele foi chamado por Tite. A última convocação foi feita por Dunga, em 2015. Bruno Henrique e Gabigol eram muito pedidos na equipe e estão jogando o fino da bola no time do Flamengo desde o ano passado.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br

Next post

Tite deixa dois destaques do Flamengo fora da lista de convocados para a seleção

Gabigol na seleção brasileira e a revolta da torcida do Flamengo