in

Torcida do Palmeiras elege Willian Bigode o melhor em campo na vitória sobre o Tigre

Divulgação: Palmeiras
Publicidade

Willian Bigode é um dos principais jogadores do Palmeiras na atualidade. Discreto, o atacante tem trabalhado muito e é considerado por muitos palmeirenses o melhor custo-benefício entre os jogadores contratados pelo ex-homem forte do futebol do Verdão, Alexandre Mattos.

Discreto fora de campo, Willian Bigode tem atuações de gala com a camisa do Palmeiras e costuma marcar muitos gols. Ele já disputou 154 partidas com a camisa do Verdão e marcou 45 gols. Willian é muito importante para a equipe, mesmo com a mudança de treinadores.

Willian marca golaço contra o Tigre

Willian Bigode foi bem na vitória por 2 a 0 sobre o Tigre, na Argentina. Foi do atacante o segundo gol do Palmeiras. E não foi um gol qualquer. Ele recebeu passe de Rony, ajeitou com a perna direita e deu um toque com classe com a perna esquerda. A bola foi no ângulo, sem chances para o goleiro.

Publicidade

Atacante é elogiado nas redes sociais

No Twitter, muitos torcedores do Palmeiras comentaram a partida. Willian Bigode foi muito elogiado, mais uma vez, pela atuação que teve. “Na minha humilde opinião. Um dos melhores jogadores que vestiu à camisa da SEP. Dentro e fora de campo”, comentou um torcedor.

Publicidade

“O Willian Bigode é um cara fantástico. Tem 47 gols e 18 assistências pelo Palmeiras. Ele viu o Palmeiras investir R$32 milhões no Borja (36 gols e 5 assistências) e quase R$20 milhões no Deyverson (24 gols e 6 assistências). Agora ele recebe o novo milionário Rony, sem reclamar”, postou uma página de palmeirenses. Até torcedores de outras equipes se renderam ao futebol do atacante do Verdão.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br

Next post

Torcida do Flamengo elege João Lucas o pior em campo na estreia na Libertadores

Torcida do Palmeiras elege Ramires e Bruno Henrique vilões na estreia na Libertadores