in

Flamengo tem faturamento milionário com três taças em 10 dias

Divulgação Flamengo
Publicidade

O momento mágico do Flamengo dentro de campo reflete também nas finanças do clube. Entre os dias 16 e 26 de fevereiro, o time comandado por Jorge Jesus ergueu nada menos do que três taças: Supercopa do Brasil, Taça Guanabara e Recopa Sul-Americana.

Na Supercopa do Brasil, o Flamengo não tomou conhecimento do Athletico-Pr e venceu por 3 a 0 no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília. O jogo aconteceu no dia 16 de fevereiro. No último sábado (22), o Fla derrotou o Boa Vista e sagrou-se campeão da Taça Guanabara.

Por fim, o Flamengo venceu o Independiente del Valle, do Equador, na noite desta quarta-feira (26), e conquistou o inédito título da Recopa Sul-Americana. Além das taças, o Flamengo também recebeu ótima premiação.

Publicidade

Flamengo fatura mais de R$ 14 milhões

O título da Supercopa do Brasil rendeu ao Flamengo R$ 5 milhões. Já a conquista da Recopa Sul-Americana representou nada menos do que R$ 8,6 milhões aos cofres rubro-negros. Por fim, o clube conquistou R$ 500 mil pelo título da Taça Guanabara.

Publicidade

Somando as três taças, o Flamengo faturou R$ 14,1 milhões. O valor, no entanto, é ainda maior. O Rubro-negro embolsou 60% da renda da final da Taça Guanabara, que foi de R$ 1.299.960 e a renda do jogo contra o Independiente del Valle. O valor da receita bruta foi de R$ 5.396.997,50. Os rendimentos do Flamengo podem chegar próximo de R$ 20 milhões.

Flamengo tem mais títulos pela frente

O Flamengo disputa a Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca, além da Copa do Brasil, Campeonato Brasileiro e Copa Libertadores da América. O time pode bater recorde de títulos neste ano.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br

Next post

Mercado da bola: Dedé se recupera no RJ e revela desejo para 2020

Reforço do Santos? Astro brasileiro bate o martelo: ‘é isso ou não tem acordo’