in

Ex-atacante André ‘Balada’ morre aos 42 anos e detalhes são revelados

Divulgação: Palmeiras
Publicidade

André Neles ficou popularmente conhecido no futebol como André Balada, devido à sua preferência pela vida noturna. Nesta quinta-feira (6), aos 42 anos, André morreu em Uberlândia, minas Gerais.

O ex-jogador era natural da cidade de Patrocínio e estava em sua casa, na cidade do Triângulo Mineiro, quando sofreu um infarto e não resistiu.

Nas redes sociais, muita gente tem lamentado a morte deste conhecido personagem do futebol brasileiro dos anos 2000, que ficou conhecido por algumas polêmicas fora de campo.

Publicidade

André passou por grandes clubes do futebol brasileiro

André Neles começou a carreira no fim dos anos 1990, no Uberlândia. No ano 2000, após se destacar no pequeno clube mineiro, foi transferido para o gigante Atlético-MG.

Publicidade

Depois do Galo, André foi vendido ao Benfica, de Portugal. O jogador passou também por Vitória, Palmeiras e Internacional no futebol brasileiro. Pelo Verdão, ele disputou a Série B de 2003. André defendeu ainda o Marítimo, de Portugal, e Figueirense, Fortaleza e Botafogo-SP. O atleta encerrou a carreira pelo Alecrim-RN, em 2017.

André tinha fama de baladeiro

Conhecido por seu gosto pela noite, André Neles ganhou o apelido de André Balada. Em 2012, quando voltou ao Uberlândia, o jogador comentou sobre essa fama.

“Tive minha vida transformada. Saí daqui como André Balada e agora sou André de Deus. Apelido faz parte da nossa carreira e o torcedor é sempre criativo. Tenho uma responsabilidade muito grande. Sei que não vai ser tranquilo, mas vou me esforçar”, afirmou na volta ao clube que o revelou.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br

Next post

Atlético-MG pode dar chapéu no Palmeiras e fechar com reforço de peso: ‘ídolo do Cruzeiro’

Neymar de saída do PSG? Dirigente surpreende com proposta astronômica: ‘temos um preço’