in

Goleiro Jean tem caso de agressão arquivado e São Paulo não pode demitir por justa causa

saopaulofc.net
Publicidade

O goleiro Jean virou notícia no fim do ano passado. No dia 18 de dezembro, ele foi preso na Flórida, nos Estados Unidos, acusado de agredir a esposa, Milena Benfica.
Ela usou as redes sociais para mostrar o rosto inchado e foi amparada por muitas pessoas nas redes sociais.

O caso repercutiu em todo o Brasil e o São Paulo anunciou que esperaria Jean retornar de férias para tomar uma decisão.
 

Publicidade

Boa parte da torcida pediu que o contrato do jogador fosse rescindido por justa causa. Depois de consultar o departamento jurídico, a diretoria do Tricolor decidiu que ele teria o contrato suspenso.

Agressão de Jean é arquivada

A promotoria do Estado da Flórida tomou uma decisão surpreendente. Os promotores solicitaram à Justiça, no dia 21 de janeiro, que o caso envolvendo o goleiro Jean seja arquivado.

Publicidade

De acordo com o UOL Esporte, a assistente da promotoria Sarah Marie Castro afirmou que o caso não era passível de processo. A promotoria também determinou que se o goleiro tivesse pago alguma fiança, o valor teria de ser devolvido.

São Paulo não vai demitir Jean

Jean tem contrato com o São Paulo até 2022 e ganha R$ 150 mil por mês. Ele está emprestado ao Atlético-GO até o fim deste ano. O jogador pode retornar ao clube no ano que vem.

Contratado junto ao Bahia para ser titular, Jean nunca se firmou. Atualmente, o titular do São Paulo é Tiago Volpi. O plano, se existia, de demitir Jean por justa causa terá que ser abortado. O goleiro vai seguir no São Paulo. Se o Tricolor o demitir, terá que pagar o valor integral do contrato.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator do i7 Network.

Next post

Corinthians: Cantillo veste a camisa 24 e é eleito o melhor em campo na derrota

Mercado da bola: volante e atacante podem deixar o Flamengo ainda hoje