in

Grêmio: Diego Souza volta ao Tricolor 13 anos depois

Divulgação: Grêmio

O Grêmio confirmou na manhã desta terça-feira (27) a volta do atacante Diego Souza. O novo contratado é um velho conhecido da torcida do Grêmio, pois já defendeu a equipe no passado.

Diego Souza jogou pelo Grêmio em 2017. Naquela época, ele pertencia ao Benfica, de Portugal, e estava emprestado. O atacante foi bem e ajudou a levar a equipe para a final da Copa Libertadores da América daquele ano. O Tricolor foi derrotado pelo Boca Juniors.

Naquela passagem pelo Tricolor, Diego Souza jogou 56 partidas e marcou 16 gols. A avaliação de grande parte da torcida é que a primeira passagem do atacante pelo Grêmio foi positiva.
Naquela temporada, ele não foi contratado em definitivo por causa dos valores pedidos pelo Benfica. 

Diego Souza assina contrato por uma temporada

O atacante de 34 anos retorna ao Grêmio e assina contrato por uma temporada. O Tricolor não precisou pagar nada para contratá-lo. Diego Souza estava sem contrato desde que deixou o Botafogo, no fim do ano.

O experiente jogador será uma das opções para o ataque e pode ser o centroavante que segura a bola no campo de ataque.

Atacante chega a Porto Alegre nos próximos dias

Diego Souza deve chegar a Porto Alegre nos próximos dias. Antes de assinar o contrato, ele vai passar por exames médicos. Ainda não foi definida a data em que ele será apresentado oficialmente à equipe.

Além de Diego Souza, o Grêmio também contratou Thiago Neves, ex-Cruzeiro. O Tricolor disputará torneios importantes em 2020, como o Brasileirão e a Copa Libertadores da América.

Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!

Next post

Palmeiras: Luxemburgo pede quatro reforços e se irrita com lentidão da diretoria

Globo torce contra o Flamengo no Carioca? Direito de transmissão abala relação