in

Mercado da bola: Rony quer jogar no Corinthians, mas pode acabar no Palmeiras

Divulgação Athletico-PR
Publicidade

Corinthians e Palmeiras seguem na disputa pelo atacante Rony, que pertence ao Athletico-PR, mas deve deixar a equipe. Atualmente, ele treina com o time B do Furacão, que disputa o Campeonato Paranaense.

A ida de Rony para o time B tem a ver com a briga com o homem forte do futebol do Athletico-PR, o presidente do Conselho Deliberativo do clube, Mario Celso Petraglia.

Publicidade

De acordo com o jornalista Cosme Rimoli, do portal R7, Rony estaria dividido entre o Corinthians e o Palmeiras. Ele quer jogar no primeiro, mas a melhor oferta foi feita pelo segundo.

Detalhes da negociação com Rony com o Corinthians

O Corinthians está disposto a pagar 6 milhões de euros (equivalente a R$ 27,9 milhões) por 50% dos direitos econômicos do atacante. Além disso, o Timão triplicou salário do atleta, que passaria dos R$ 150 mil que recebe hoje para R$ 450 mil.

Publicidade

Para vendê-lo, o Athletico-PR teria pedido as garantias bancárias. O Corinthians teria avisado que as garantias demorariam porque seriam pagas pelo BMG. A liberação do dinheiro viria de Portugal.

Palmeiras entra na briga por Rony

Diante da demora do negócio ser fechado com o Corinthians, o Palmeiras entrou na briga para ter o atacante do Athletico-PR em seu elenco. Os valores são parecidos com os que foram oferecidos pelo rival.

A diferença está no fato de que a diretoria do Verdão oferece também 500 mil euros (R$ 2,3 milhões) de luvas para o jogador e seu staff pelo fechamento do negócio. Além disso, Rony chegaria para ser titular imediato no time comandado por Vanderlei Luxemburgo. A definição deve acontecer nos próximos dias.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator do i7 Network.

Next post

Crise sem fim: Vasco gasta mais de 1 milhão com encostados e tenta rescisão de contratos

Goleiro Bruno fica cada dia mais distante do futebol e tem outra profissão como opção