in

Jean, goleiro do São Paulo acusado de agredir a esposa, é contratado pelo Atlético-GO

Maurício Rummens/Estadão Conteúdo
Publicidade

O goleiro Jean teve o contrato suspenso junto ao São Paulo após seu nome estourar na mídia por conta das acusações de agressão contra a sua esposa. Ele chegou a ser preso nos Estados Unidos. O Atlético-GO demonstrou interesse em seu futebol, e as duas partes acertaram um contrato por empréstimo.

Após terminar o Campeonato Brasileiro da Série B na quarta posição em 2019, os goianos ascenderam para a elite do futebol nacional. De acordo com as informações apuradas pelo UOL Esporte, o contrato se estenderá até o fim deste ano. Os direitos econômicos de Jean seguem pertencentes ao São Paulo, que fez a liberação para o empréstimo. 

Este não é o primeiro clube da elite do Brasileirão a demonstrar interesse por Jean. O Ceará, que terminou na décima sexta colocação e esteve bem próximo do rebaixamento, chegou a fazer consultas pelo goleiro. O interesse acabou se perdendo desde que o nome de Jean estourou no noticiário do país após as acusações de agressão e respectiva prisão. 

Publicidade

Relembre o caso 

Jean passava férias com a família em Orlando, nos Estados Unidos. Por meio das redes sociais, Milena Bemfica, sua esposa, publicou vídeos acusando o goleiro do São Paulo de tê-la agredido, exibindo vários hematomas pelo corpo. Rapidamente o assunto ganhou destaque no país, e foi amplamente explorado pela mídia.

Publicidade

Jean e a prisão 

Ele acabou sendo preso pela polícia americana, que foi acionada por funcionários do hotel onde estavam hospedados. As informações são do boletim de ocorrência divulgado pela Justiça Americana. Ele foi solto no último dia 19 de dezembro. Atualmente, está com 24 anos, e foi revelado pelo Bahia.

Publicidade
Avatar

Escrito por Henrique

Henrique Furtado é um redator que gosta de ocupar o seu tempo livre lendo notícias, e noticiando aquilo que acha mais interessante.

Next post

Palmeiras estuda ida ao mercado da bola e ao menos três titulares devem estar de saída

Palmeiras dispensa jogadores e faz economia que pode chegar a R$ 3 milhões