in

Cruzeiro bate o martelo e define teto salarial para 2020

Reprodução/Superesportes
Publicidade

Após a fraca campanha no Campeonato Brasileiro de 2019, terminando na 17ª colocação e sendo rebaixado à segunda divisão nacional, o Cruzeiro agora busca se reestruturar para conquistar o retorno à elite. O time mineiro terá uma reunião importante neste próximo sábado, 28 de dezembro, na tentativa de negociar salários com seus jogadores.

Reestruturação financeira

Com o rebaixamento à Série B, o Cruzeiro terá uma drástica redução em seu orçamento e também nas cotas de TV. O time terá que se readequar para a disputa da próxima temporada e vai passar por uma grande reformulação em seu elenco.

O CEO da equipe mineira, Vittorio Medioli, falou sobre o grave momento pelo qual o clube passa e revelou o teto salarial dos jogadores para 2020. Ainda foi reforçado também que nenhum atleta deverá permanecer na raposa recebendo vencimentos mensais acima dos valores citados. Confira!

Publicidade

“O teto deverá ser cerca de R$ 150 mil. Tem gente que ganha R$ 1 milhão. Se quiser ficar com R$ 150 mil, ótimo. Agora, não queremos brigar, e sim mostrar que não há como contratar sem ter dinheiro. É uma realidade crua”, declarou Vittorio Medioli.

Publicidade

Medalhões de saída?

A situação do Cruzeiro é delicada e alguns medalhões precisam se readequar ao novo teto salarial ou deixar a equipe na janela de transferências. O problema é que muitos dos veteranos do clube ainda não receberam propostas e suas permanências se tornam um inconveniente para os dirigentes da raposa.

Agora sob comando de diversos empresários, o time de Belo Horizonte estuda a melhor forma de colocar suas contas em dia e tenta evitar o pior.

Publicidade
Next post

Jornal diz que Real enxerga Reinier com um potencial de qualidade, potência e futuro

‘Um sonho’, diz craque do Barcelona sobre jogar no Flamengo